POÉTICA DO COTIDIANO

Textos, Frases, Cartas, Poemas, Canções, Diálogos, Interrogações... Todas as palavras que preenchem o nosso dia-a-dia... com muita poesia!

segunda-feira, março 26, 2012

THE END!




Eu sempre fui exatamente aquilo que você pensava sobre mim. Sim, com você eu era uma personagem, mas não uma das tantas que eu criava. Aquela era a personagem que você criara e me colocara como atriz principal do seu filme.

Eu fazia questão de seguir corretamente o roteiro, as falas, o choro, o sorriso, era tudo dentro do script. Eu ficava alegre em ser aquela inventada por você e atuava direitinho, o que te fez acreditar que eu era de verdade como você sonhava.

Mas, quando o sonho virou pesadelo e você inventou a face ruim de mim, eu tive que representá-la, tão envolvida no jogo já estava. Não saberia ser diferente, não com você. Não poderia inventar outra personagem, era você que tinha o poder de criar na nossa história. E esse foi o nosso fim.


 Fau F.


 24/03/2012

3 comentários:

Grasiela disse...

Incrível como isso cabe para todas as mulheres...
Na realidade, isso faz com que a gente reflita o quanto somos ou não donas da situação. Muitas vezes achamos que estamos dominando, decidindo e, na verdade, eles conseguem atuar naquilo mais nosso: nossa personalidade, nossa identididade.

Isso é grave!!!

Fau, tens uma habilidade nata com as palavras! Parabéns!!

Marcella disse...

Acho que ela acabou se eximindo um pouco da responsabilidade, não gosto muito dessa ideia.

Acho que ela também tinha poder de criar a história, mas a grande questão é se realmente era saudável uma relação em que ela se sentia somente uma personagem, uma atriz, mesmo que principal.

Mas adorei a leitura, o texto, o encaixe, a musicalidade... Como sempre neh? :)

srt.:Rebeca disse...

Sensacional, Fau!!! Muito tocante e profundo...