POÉTICA DO COTIDIANO

Textos, Frases, Cartas, Poemas, Canções, Diálogos, Interrogações... Todas as palavras que preenchem o nosso dia-a-dia... com muita poesia!

segunda-feira, novembro 14, 2011

UMA VEZ, UM ALGUEM (ou Sobre o Medo)


Uma vez veio alguém, alguém que eu não soube amar, pior, não soube me deixar ser amada. Nunca fluiu. Não me lembro de nenhum período superior a um mês de entendimento. Acho que foi medo, muito medo. Porque talvez, fosse de verdade, e pra sempre. E muitas vezes na vida a gente tem medo que dê certo, por que se der certo, aí a gente já não sabe o que vai fazer depois. Ou medo de que de tão certo, dê errado.

E assim foi. Deu errado. Como só podia dar. Desde o começo. Mas foi a história mais intensa que eu vivi, dessas que fazem a gente acreditar que a vida é realmente “som e fúria”, poucas vezes paz.

4 comentários:

pitombo disse...

Fau...bela introdução em off para um roteiro...bjusss Patti

srt.:Rebeca disse...

Gostei demais!!!
Esbanja sensibilidade...a percepcao do que é sutil em nós...os impetos secretos que impulsionam certas vontades, bem como o resultado de ceder ao tal medo do eterno, do sonhado. Nosso lado autodestrutivo...

beijinho, Fau.

Musa disse...

Realmente, bem pensado, Patty... Vou ver se desenvolvo um roteiro.

Obrigada pela ideia.

Becca, você achou tanta coisa num texto tão pequenininho, que bom!!! rsrs

Abraços,

Priscila Rôde disse...

Lembrei do Cazuza: "Tem o certo. Tem o errado. E tem todo o resto.."

rs

Nessas horas eu penso: Se der certo, vou reconhecer a minha estrada. Cada ponto. Cada esquina. Cada vírgula. Mas, se não acontecer o tão certo e esperado é porque,
inevitavelmente, não acreditei no meu próprio caminho.

Um beijo.