POÉTICA DO COTIDIANO

Textos, Frases, Cartas, Poemas, Canções, Diálogos, Interrogações... Todas as palavras que preenchem o nosso dia-a-dia... com muita poesia!

sábado, outubro 15, 2011

SENDO MULHER - Republicando


Ela cresceu acreditando que os homens são melhores que as mulheres, mais fortes e com mais sorte. Sempre desejou na próxima encarnação nascer homem.
O mundo masculino sempre despertou nela mais admiração que o universo feminino – carros, futebol e jogo de dominó.
Então, ela ensinou a sua mente a pensar como homem, ser prático, nada de romantismos, não dá muita importância às pequenas coisas, acreditar que dinheiro era fundamental e que sentimentos não deviam ser revelados.
Apesar de não perder a feminilidade, usar saias, vestidos, bolsas, salto alto e maquiagem, ela chegou a ouvir de um amigo: - Você é mais macho do que eu.
Uma noite ela teve um sonho com uma borboleta que lhe mostrou a beleza da alma feminina. Ela acordou encantada com o sonho e com a linda paisagem que vira.
A partir deste dia, ela decidiu Ser Mulher.
Ser mulher “de verdade”, em seu sentido mais completo.
Ser mulher que não dá o braço a torcer quando tem certeza de suas convicções, mas que é capaz de se derreter em lágrimas só de assistir a um filme no cinema;
Mulher que leva horas escolhendo a cor do batom e do esmalte, da roupa, da calcinha, porém sai correndo feito uma desesperada para socorrer os amigos;
Que gosta de assistir a lutas de boxe, mas prefere ir ao show de Vander Lee;
Que fala dos seus sentimentos, mas, muitas vezes esconde as lágrimas;
Mulher que dá a cara pra bater, e bate, se for necessário, mas que nunca deixa de ver a outra face da moeda;
Que faz tempestades em copos d’água, mas que sempre supera, e se supera;
Que gosta de futebol, mas não sai de casa sem batom e óculos escuros;
Que se valoriza e, por isso mesmo, valoriza os outros;
Que chora descontroladamente por falta de atenção e rir descontroladamente conversando besteiras ao telefone, ou sozinha na frente do computador;
Mulher que tem sonhos, que ama poesia, cinema e música;
Que quer viajar o mundo inteiro e ainda assim casar e ter filhos, e ser feliz pra sempre;
Mulher que tem sorte, mas que acima de tudo, escolheu o Amor!


..................................................................................................................................................................

Observações da postagem inicial em 06/06/2008

Esse texto era pra ser uma homenagem, e é, mas acabou não sendo uma e sim várias:
Pra começar, homenagem ao Carlinhos Ribeiro, novo grande amigo, que pela conversar e pelo depoimento me inspirou a escrever o texto;
À Marcella Facó – início de uma amizade – que foi o “tema” da conversa que inspirou o texto.
Para Rô, grande amigo também, que por muitas vezes, fez e faz, o papel da borboleta e me ajudou a descobrir o que é ser mulher e que mostrou a importância de ser uma mulher “de verdade”, de crescer e de assumir quem sou;
Para Du, que também é uma das minhas borboletas e que me mostra sempre que posso contar com ele;
Para Tom, que um dia me disse que eu precisava ser mulher no sentido mais amplo da palavra;
Enfim, para todos que participam – ou participaram – da vida minha vida e que me ajudaram de alguma forma a ser quem sou hoje e sei que todos me ajudaram de alguma forma, pelo Amor ou pela dor.

Por fim, a todas as mulheres “de verdade”, que ajudam a tornar este mundo mais belo e mais sensível, e aos homens que não tem vergonha de mostrar e viver seu lado sensível também, mesmo que só de vez em quando.

P.S. Acho que hoje eu superei... e, me superei... rsrssrs

A todos um abraço,

Imcompreendida

7 comentários:

Marília Maia disse...

Bem, aqui eu escrevendo alguma coisa... Faz um tempinho que não comento no blog de alguém.

Você citou legal ai... Era mulher, mas se comportava feito um homem. Ás vezes, penso que sou deste jeito. Até eu, quando criança, pensava que os homens eram melhores que nós. Porque eles podiam isso, podiam aquilo, podem tudo. E nós, mulheres, não podemos nada! Não podemos rir demais, por é feio! não podemos ser muito escadalosas, pq não convém para um moça de família. Não pode isso, não podemos aquilo, não podemos nada. Isso tudo, por causa de uma criação machista de ambas as partes (pai e mãe - sim! mãe tb é machista).

Se eu chorava por alguma coisa, eu era tida como fraca ou boba. E com essas críticas, acabava me tornando assim, um ser arisco.
Mas, até sendo assim, ainda era criticada.

Mas, eu gosto de ser mulher. Só não gosto da hipocrisia desregrado de que mulher tem que ser um frágil que mal pensa e mal agi.
Mulher, muito pelo o contrário, é forte! E delicada. Sente, e como sente. Tem coragem de se declarar. De dar a cara tapa. De grita ao mundo o sente. Dizer que tb ama. De se arriscar. De viver, simplesmente, viver...
Ultimamente, tenho visto mais mulheres que vivem uma vida intensa do que homens que "acham" que estão vivendo uma vida intensa.
Você deve está pensando que sou uma feminista. E digo que sou mesmo! Pq mulher acima de tudo, tem que respeito por suas paixões, desejos, sonhos... Tudo aquilo que lhe mova para viver. Sem grandes arrependimentos.

Estou aprendendo no dia-a-dia a ser mulher.

Acho que uma coisa é certa, nenhum homem saberá, realmente, o que é ter uma alma feminina, o que é ser mulher. Claro que, existem homens naturalmente gentis e delicados. Mas, desculpem-me, somente nós sabemos o que ser mulher.
E por mais que tentemos negar o somos (como foi citado no texto), sempre seremos mulher, e aprenderemos a ser, pq nascemos assim.

Belíssimo texto.
Bom ter lido.
OBrigada.
Bjs

Musa disse...

Obrigada a você querida, Marília, pelo lindo comentário, por ter lido...

Um abraço,

Paulo Eduardo da Rocha disse...

Linda de ler, pensadoramiga!

Marta disse...

Ameeeeeeeiii.Que bom que voce compartilhou conosco querida.É uma permissão quando fazemos isso.Obrigada.

Também me vejo assim...no começo foi assim mas como voce mesma diz...superei e me superei.Tantos irmãos,tanta masculinidade que tinha que ter feminilidade aflorada para manter-me no meu espaço que hoje flui podendo admirar lutas marciais,gostar de futebol,curtir esportes radicais e ser livre como uma linda borboleta.Pura catarse esse texto,rsrsrs.

Bjs e parabéns.

Acesse meus blogs que ensaio poéticas.

Pattricia disse...

Fau... amei o texto, bela homenagem a mulher que sabe a beleza de ser mulher...parabéns....bjs Patti

Grasiela disse...

Fau, posso também ter me visto nesse texto? Lindo!!!
Obrigada por compartilhar.
Bjs e saudades

Eduardo Vinicio disse...

Fau, lindo, muito lindo mesmo, o texto e a ideia do texto. Gostei muito, e muito obrigado pela lembrança.
Algo que me chamou atenção nas observações foi o último parágrafo. As mulheres, de fato, tem o dom de tornar o mundo mais belo, mais sensível e mais verdadeiro, descobrindo essa pesada capa de "não pode isso, não pode aquilo" e de machismos todos e regras vãs. Só as mulheres têm essa capacidade de tornar o simples e comum em singular e único. É a "essência da alma feminina" que, como bem observado por Marília, nenhum homem é capaz de compreender.
Bem, a nós homens, nos resta por papel respeitar e contribuir para que as mulheres sejam realmente "de verdade", que possam se exprimir e decidir, mostrar que a vida e o mundo são muito mais belos que esse cenário cinza de obrigações; que tudo pode ser mais sincero, belo e poético; que, enfim, possamos viver e não sobreviver a cada dia.
Amo muito seu estilo e talento únicos de escrever. Realmente, vc se superou.

Um beijo.